Portal Manhuamirim

Política

31/05/2019

Vereadores de Manhumirim aprovam relatório da CPI do Milhão

MANHUMIRIM (MG) - Aprovado por 6 votos a favor e cinco contrários, o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI do Milhão) como ficou conhecida na Câmara de Manhumirim. A sessão de leitura foi realizada na noite desta quinta-feira, 30/05, no plenário do Poder Legislativo.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi formada pelos vereadores Sérgio Borel (presidente da Comissão), Ana Paula Destro (relatora) e Elaine Freire (integrante).

Nesta quinta-feira, o relatório foi aprovado por 6 a 5. Votaram a favor: os vereadores Sérgio Borel, Alexandre de Jesus (Xandinho), Frederico Franco, Mário Júnior e Ana Paula. Roberto Bob, Jésus, Elaine Freire, Benísio, João da Casa Franco foram contrários. No empate, o presidente Anderson Dedé votou favorável, dessa forma somando o sexto voto favorável.

Para o vereador Xandinho, é importante perceber que esse é o trabalho da Câmara. “Não se trata de perseguição. Trata-se de fiscalização. Agora continua o trabalho e vamos dar sequência, pois queremos ver uma Manhumirim melhor, onde as pessoas possam ter liberdade de andar pela rua, saber que existe dificuldade em todo o Estado e todo o País, mas que o dinheiro que vem para a Prefeitura tem que ser gasto com responsabilidade”.

O próximo passo será a aprovação da ata e poderá haver uma denúncia para a abrir a Comissão Processante (CP) que poderá levar à cassação do prefeito. O prazo de uma CP é de até 90 dias.

MILHÃO

Durante entrevista nesta semana, na Rádio Manhumirim, os vereadores explicaram os procedimentos e os motivos da CPI do Milhão.

O presidente da Comissão Sérgio Borel explicou que a CPI foi formada a pedido dele e dos vereadores Ana Paula, Xandinho e Mário Junior para investigar o uso do valor de 1 milhão de reais que veio através de emenda parlamentar para a Atenção Básica de Saúde.

O presidente da Casa Anderson Dedé acatou o pedido: “Os vereadores têm o dever de atender a população, cuidar de Manhumirim, cidade que amo onde tenho minha família e meus amigos. Não fui eleito para proteger ninguém e sim apurar os fatos, representando o povo. Tenho sido muito procurado por munícipes e vejo que a carência é muito grande, não só na Saúde, mas em outras áreas”, disse.

O vereador Sérgio Borel explicou porque a CPI foi solicitada: “O dinheiro saiu da conta, mas não vimos melhorias na Saúde, a maternidade não foi reaberta como prometido, por isto pedimos repetidas vezes a prestação de contas, mas não fomos respondidos. E nos depoimentos durante a CPI foi dito que o prefeito gastou o dinheiro em parte para pagar salários não só da Saúde, mas também de outras pastas e que ele foi orientado pela equipe da Prefeitura que isto não podia ser feito. Além disto, não temos documentos que comprovam como todos os valores foram utilizados”, disse.

A vereadora Ana Paula Destro disse que havia suficiente para aprovar o relatório: “No mínimo há a improbidade administrativa, porque esta verba é carimbada e só poderia ser gasta na Atenção Básica de Saúde. Eu convido a população para ir à Câmara na quinta-feira nos ajudar e assistir a votação. Que a Câmara vote pensando nos interesses do Município”, defendeu e explicou que a CPI é uma comissão de investigação, não está processando nem é para cassar mandato e concluiu: “Se o relatório for aprovado, qualquer cidadão poderá fazer a denúncia e ser aberta a Comissão Processante”.

A vereadora Elaine Freire disse que faz parte da Comissão indicada pelo presidente Anderson Dedé: “Sempre fui base do governo municipal e continuo sendo. Achei bom participar desta comissão porque aprendi muito e faz parte do trabalho do vereador”.

Redação do Portal Manhumirim com informações da Câmara de Manhumirim