Portal Manhuamirim

Política

24/04/2019

CPI da Câmara de Manhumirim ouviu depoimentos

MANHUMIRIM (MG) - Na tarde de quarta-feira (17/04) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Manhumirim, formada pelos vereadores Sérgio Borel, Ana Paula Destro e Elaine Freire ouviu depoimentos de funcionários da Prefeitura.

A CPI busca respostas sobre qual foi o destino da verba destinada ao Município por emenda parlamentar no valor de 1 milhão de reais para custeio da atenção básica de saúde.

Foram quatro pessoas ouvidas e um ponto comum nos depoimentos foi a afirmação que o dinheiro não foi utilizado para o que se destinava, ou seja, custeio da Atenção Básica de Saúde, mas em sua maioria, para pagamento de pessoal da Saúde e de outras secretarias municipais.

O vereador Sérgio Borel, presidente da Comissão, presidiu os trabalhos, fazendo várias perguntas, entre elas, se parte do recurso foi utilizada para pagamento de fornecedores. A resposta geral foi que eles não têm conhecimento sobre pagamento de fornecedores com este recurso.

A vereadora Ana Paula Destro também fez questionamentos e pediu especialmente cópias dos extratos de pagamentos que possam comprovar o que está sendo dito e afirmou que o pedido será feito por escrito.

Em maio de 2018, o Prefeito Luciano Machado chegou a anunciar que a verba seria utilizada na reabertura da maternidade, o que não aconteceu. Nos depoimentos dados à CPI foi dito que como o dinheiro não poderia ser utilizado diretamente para a reabertura da maternidade por ter vindo para a Atenção Básica de Saúde, o prefeito utilizaria o dinheiro na Saúde e destinaria o mesmo valor para a reabertura da maternidade.

O recurso da emenda saiu da conta em que foi depositado e, depois disto, as informações sobre sua utilização não foram prestadas pelo Executivo Municipal à Câmara e aos órgãos de controle.

Desde 2018, um grupo de vereadores fez vários requerimentos solicitando as informações, procurou o Ministério Público e, apesar disto, as respostas não foram dadas. Os vereadores formaram a CPI para apurar os fatos.

Os depoimentos serão analisados pela assessoria jurídica e pelos integrantes da comissão. Ao final dos trabalhos, um relatório será levado a votação no Plenário da Casa.

Assessoria de Imprensa da Câmara de Manhumirim