Portal Manhuamirim

Polícia

15/11/2018

Vendedor de abacaxis é executado em lanchonete de Manhuaçu

MANHUAÇU (MG) - O vendedor de abacaxis Raphael da Costa Rezende, 21 anos, foi executado por volta 20h30, desta quarta-feira, 14/11, dentro de uma lanchonete às margens da BR 262, no Bairro Ponte da Aldeia, em Manhuaçu. Entrevista abaixo.

Raphael era vendedor de abacaxis em Manhuaçu. Ele retornou de Marataízes (ES) na última quinta-feira.

Imagens das câmeras de segurança mostram a vítima sentada numa das mesas na porta da lanchonete. Um veículo Corsa Classic, de cor branca, placa FHF-5171/Colatina(ES) parou um pouco adiante.

O motorista Oziel Marvila Cassimiro, 47 anos, ficou esperando com o carro ligado, enquanto o outro Marcelo do Amaral do Nascimento, 36 anos, desembarcou. O homem estava com uma camisa cobrindo o rosto e vestido de terno e gravata. Ele tirou a arma do palitó, chegou ao lado de Raphael e fez oito disparos no rosto dele. Foram cinco segundos, conforme o vídeo da lanchonete.

Após o crime, Marcelo correu para o carro e o motorista saiu em alta velocidade pela BR-262.

Equipes da Polícia Militar foram acionadas e iniciaram o rastreamento. Em Martins Soares, cerca de meia hora depois, a PM conseguiu cercar e prender os dois envolvidos. Eles são do Espírito Santo e a motivação do crime estaria relacionada a desavenças anteriores entre os envolvidos.

A perícia da Polícia Civil esteve no local e fez os levantamentos para o laudo do crime.

MOTIVAÇÃO

O acusado Oziel Marvila Casimiro, de 47 anos, informou à polícia que no último dia 2 deste novembro, ele se envolveu em uma confusão no município de Itapemirim, no sul do Estado, que teria resultado no assassinato de um amigo de Raphael. Segundo o suspeito, a partir de então, Raphael e outros amigos estariam ameaçando a família de Oziel, dizendo que pagariam com a vida.

Ainda em depoimento à polícia, Oziel disse que foi até o município de Vitória e comprou a arma utilizada no crime pelo valor de R$ 6,5 mil, além de 14 munições no valor de R$ 12. Segundo o suspeito dos disparos, Marcelo do Amaral do Nascimento, de 36 anos, ele cometeu o crime para ajudar o amigo Oziel e não recebeu nenhuma quantia em dinheiro pela ação.

Oziel contou que, por volta das 16h, Marcelo esteve com Raphael comprando abacaxis. A partir de então, o suspeito da execução começou a monitorar a vítima e esperar o momento certo para cometer o crime, que aconteceu por volta das 21h.

A PM informou que, em contato com a Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), descobriu que Marcelo possui várias passagens por roubo e outros crimes violentos, e que Raphael também tinha passagens por homicídio e tráfico de drogas.

Carlos Henrique Cruz - carlos@portalcaparao.com.br - Com informações da Folha Vitória