Portal Manhuamirim

Educação

11/10/2018

Projeto Escola no Campo 2018 tem recorde de participantes

LAJINHA (MG) - Uma semente bem platada, regada e cuidada, os frutos são colhidos positivamente ano após ano. Há quase duas décadas, o projeto Escola no Campo, que é voltado para o meio ambiente e uso correto de agroquímicos e EPI (Equipamento de Proteção Individual), foi semeado em Lajinha através da parceria Coocafé, Syngenta e Fundação Abrinq.

A cada ano milhares de crianças passam pelo projeto e desfrutam de uma cartilha riquíssima. Durante três meses, os professores trabalham os assuntos junto aos alunos e os preparam para a premiação final que, além de destacar 3 desenhos e frases, também agrega valor e conhecimento para o futuro dessas crianças. E na tarde do dia 28/09, centenas de crianças estiveram presentes no encerramento do Projeto Escola no Campo 2018, um evento que é sempre preparado com muito carinho para os alunos e professores.

Nessa edição, o evento foi realizado no Poliesportivo em Lajinha/MG e contou com várias atrações que alegraram a criançada. Além dos brinquedos que encantaram a todos na 7ª Feira de Negócios, play aventura e touro mecânico, os alunos puderam participar de brincadeiras como torta na cara, show de mágica, pintura facial e escultura em balões. E após muita diversão, se aproximaram do palco com muito entusiasmo para conhecerem os ganhadores.

Os diretores Presidente e de Produção e Comercialização da Coocafé, Fernando Cerqueira e Pedro Araújo, respectivamente, o Superintendente Técnico Comercial Waldir Francese Filho, o Conselheiro Administrativo Róger Fonseca e o Assistente Técnico da Syngenta Saulo Almeida subiram ao palco para realizarem a entrega dos prêmios.

Fernando destacou a importância que o projeto tem para a região em que é aplicado e agradeceu o empenho das escolas participantes e a dedicação dos professores, visto que a cada ano que passa os desenhos e frases estão com a qualidade ainda melhor. Saulo falou sobre a parceria Coocafé e Syngenta e parabenizou a todos os participantes.

O Analista de Desenvolvimento Cooperativista da Coocafé, Ailton Ribeiro, também fez o uso da palavra e pontuou a grande participação nessa edição, sendo mais de 60 escolas, de 12 municípios, mais de 100 professores e cerca de 2.030 alunos, recorde de engajamento. Ele ainda frisou que esse ano quase todas foram visitadas e que o trabalho realizado pelos professores envolvidos tem sido cada vez mais intenso, levando esses conteúdos não só para a sala de aula, mas também para os familiares dos alunos envolvidos.

A premiação ficou da seguinte forma: 1º Lugar para a aluna Ingrid Garcia – Escola Municipal Pedro Dias (Imbiruçu – Mutum/MG); 2º Lugar para a aluna Gabriela de Souza – Centro Educacional Coopcel (Lajinha/MG); e 3º Lugar para a aluna Sarah – Escola Estadual Professor Sperber (Chalé/MG). Os prêmios foram 1 computador e 1 bicicleta para o 1º lugar, 1 tablet para o 2º e um celular para o 3º lugar.

Em entrevista, a aluna Gabriela falou sobre a importância do projeto: “Eu acho muito importante porque no nosso conteúdo já fala um pouco para termos esse cuidado com nosso meio ambiente, para repensarmos nossas ações. Mas ter um reforço sobre isso é sempre bom porque a gente acaba esquecendo com o tempo e não importa o quanto repita, a gente precisa sempre de alguma coisa para nos lembrar que nem sempre estamos corretos com nossas ações”.