Portal Manhuamirim

Cidades

10/08/2018

José Weber Pereira é homenageado na Câmara

MANHUMIRIM (MG) - Por Assessoria de Comunicação — publicado 14/07/2018 16h05, última modificação 14/07/2018 16h10

“Não existe minha história de vida sem a história da cooperativa. Se não tivesse a participação de todos, a Câmara aprovando leis, a Prefeitura apoiando, a população entregando o lixo para reciclagem, nada seria possível. Somos referência em coleta seletiva com inclusão de catadores."

José Weber Pereira é homenageado na Câmara

 

José Weber recebeu a moção dos autores, vereador Xandinho e vice-presidente João da Casa Franco, ao lado de familiares.

 

A moção nº 43, de autoria dos vereadores Xandinho e João da Casa Franco, congratula José Weber Pereira pelos serviços prestados junto à Cooperativa Aguapé desde sua fundação. Ele tem curso superior de Filosofia e trabalha há 16 anos na FADILESTE onde já lecionou e agora é técnico-administrativo. Foi presidente da Associação do Bairro Nossa Senhora Aparecida e Secretário Municipal de Assistência Social. Tem um trabalho importante de apoio à Cooperativa Aguapé. Ao receber a moção, ele agradeceu na tribuna: “Não existe minha história de vida sem a história da cooperativa. Se não tivesse a participação de todos, a Câmara aprovando leis, a Prefeitura apoiando, a população entregando o lixo para reciclagem, nada seria possível. Somos referência em coleta seletiva com inclusão de catadores. “

 

José Weber defendeu que a cidade precisa abraçar ainda mais a causa da coleta seletiva. Segundo disse, apenas 18 por cento dos municípios possuem coleta seletiva e se contar as que têm inclusão de catadores, o número diminui mais. Há municípios visitando o exemplo aqui.

 

A importância de separar o lixo em sua origem

 

Ele explicou que seja lixo residencial, comercial, industrial, em órgãos públicos, é de extrema importância que geradores separem lixo na fonte para a reciclagem, diferente do que é rejeito. “Queremos dar um passo seguinte que é recolher o lixo orgânico. Quero agradecer a população. Se estamos há 10 anos funcionando é porque a população ajudou. Em 2017 a cooperativa movimentou 600 toneladas de material reciclado. Isto é o material compactado, é muito e é o trabalho do dia a dia”, disse.

 

E pediu aos vereadores que estudem se há algum jeito de aprimorar a legislação e incentivar os moradores a separarem o lixo, que discipline os comércios da cidade para o destino correto do lixo. Outra observação curiosa que ele fez foi que “lixeira subterrânea não é boa para a reciclagem, porque quando as pessoas escondem o lixo da vista, ele deixa de ser pessoal, a pessoa joga e ele se mistura.” Ele pediu que os vereadores consigam recursos através de deputados para o trabalho da cooperativa que precisa de investimento e terminou: “Agradeço pela homenagem e vou levar com carinho para a minha vida”.