Portal Manhuamirim

Geral

12/10/2017

Artesã de Espera Feliz tem obras expostas na Mostra Aparecida 300 anos

BELO HORIZONTE (MG) - Onze obras da artesã de Espera Feliz Fabiana Natalino foram selecionadas e estão sendo apresentadas na Mostra 300 Anos de Nossa Senhora Aparecida, no Centro de Arte Popular – Cemig, em Belo Horizonte.

Os oratórios e imagens de Nossa Senhora Aparecida feitos por Fabiana Natalino de Espera Feliz/MG, em material de reciclagem são formados por embalagens de plástico, vidros, caixas de fósforo, papelão, latas, lacre de refrigerante e possuem dimensões diversas.

A imagem de Aparecida é um ícone onipresente na vida brasileira. Declarada rainha e padroeira do Brasil, a pequena imagem de Nossa Senhora da Conceição apareceu no rio Paraíba do Sul, há exatos 300 anos, achada por três pescadores. Por toda parte o tricentenário é festejado. A presença desse símbolo suplanta o espaço religioso e frequenta os recônditos da cultura popular. Para celebrar essa forte existência, o Centro de Arte Popular – Cemig, está promovendo em Belo Horizonte, a exposição Aparecida – 300 Anos.

Com curadoria de Tadeu Bandeira, diretor do Centro de Arte Popular, além dos trabalhos de Fabiana Natalino, a exposição Aparecida 300 Anos apresenta um acervo de 200 obras de artistas plásticos vindos de diversas regiões do país, como Minas Gerais, Goiás, Maranhão, Piauí, Rio de Janeiro e São Paulo, todas evocando a figura de Nossa Senhora Aparecida, seja através da pintura, escultura, gravura, desenho, cerâmica, bordado, dentre outras técnicas.

Tadeu Bandeira ressalta o caráter de permanência exercido pela imagem. ”Chegado o doze de outubro, dia dedicado oficialmente à virgem mãe do Brasil, natural que o Governo de Minas Gerais homenageie aquela que, ao longo de trezentos anos, vem representando para os brasileiros um dos símbolos nacionais e um fator de integração racial, ainda que permaneçam em nosso país resquícios de preconceitos”.

Os pagamentos de promessas e agradecimentos às graças alcançadas ocorrem através de ex-votos, santinhos de gesso, bilhetes e objetos diversos depositados nas chamadas salas de milagres do Santuário de Aparecida do Norte. Ainda que desprovidos de preocupação estética, tais objetos trazem em sua essência uma ingenuidade e criatividade próprias, além de ilimitada beleza.

Diante de todas essas peças artísticas e devocionais, o espectador é convidado a refletir sobre a santinha negra que ao longo de três séculos constitui símbolo de fé e esperança para o brasileiro.

A mostra Aparecida 300 anos tem entrada gratuita e ficará em exposição no Centro de Arte Popular – Cemig, equipamento integrante do Circuito Liberdade, até o dia 7 de janeiro de 2018.

SERVIÇO

Exposição: APARECIDA 300 ANOS

Período de visitação: 11 de outubro de 2017 a 7 de janeiro de 2018

Local: Centro de Arte Popular – Cemig

Endereço: Rua Gonçalves Dias, 1608 – Lourdes

Horário: 3ª, 4ª e 6ª - de 10 às 19h | 5ª - de 12h às 21h | Sábados e domingos – de 12h às 19h

Carlos Henrique Cruz - Redação do Portal Caparaó