Portal Manhuamirim

Política

15/03/2017

Trabalhadores fazem protesto na região contra a reforma da Previdência

REGIÃO - Trabalhadores de diversas categorias fizeram protesto em Manhuaçu, Realeza, Lajinha, Mutum e outras cidades da região, nesta quarta-feira (15), contra a PEC 287, que propõe reforma da Previdência.

Grupos realizaram caminhadas, escolas fecharam e alguns órgãos iniciaram mais tarde o expediente por conta das mobilizações.

Em Manhuaçu, os protestos foram iniciados pela mobilização organizada pelo Sind-UTE e pelo Sintram no trevo do Cafeicultor. O grupo caminhou até a Praça Cordovil Pinto Coelho, onde houve concentração e discursos dos participantes.

Durante a manifestação, o grupo carregou faixas, cartazes e bandeiras. Além disso, foi trazido um caixão para simbolizar a indignação do movimento com o projeto de Reforma da Previdência.

Na agência do INSS de Manhuaçu, também houve adesão dos servidores público com paralisação parcial. Cerca de 50% dos servidores paralisaram em apoio ao protesto das reformas da previdência e trabalhista e reivindicando também o cumprimento do acordo feito durante a greve da categoria.

No distrito de Realeza, outra mobilização paralisou o trânsito na BR 116 e 262.

A Escola Família Agrícola Margarida Alves participou ativamente na ação na luta contra a reforma da previdência durante a manifestação em Realeza.

Houve protestos com caminhadas e cartazes também em Mutum, Lajinha e Santa Bárbara do Leste.

Reformas do governo federal

A reforma da Previdência proposta pelo governo prevê, entre outras coisas, a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria.

A gestão do Presidente Michel Temer também apresentou um projeto para mudar a legislação trabalhista. Uma das ideias é permitir que negociações coletivas se sobreponham à lei.