Portal Manhuamirim

Agronégocios

02/02/2017

Café das Matas de Minas é apresentado na Alemanha

REDAÇÃO - Divulgar os cafés de origem controlada no mercado mundial é uma oportunidade para expandir o mercado e agregar valor ao café produzido em Minas Gerais. Em busca destas oportunidades, uma comitiva de 16 pessoas entre produtores, empresas parceiras e lideranças da cafeicultura está em Berlim, na Alemanha. Até o dia 11 de fevereiro, eles estão apresentando as marcas de origem mineiras, entre elas o café das Matas de Minas, para torrefadoras, cafeterias e para o consumidor final.

O analista técnico do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas). Cláudio Wagner de Castro, explica que a instituição, desde 2010, vem trabalhando com as regiões produtoras para a criação de estratégias que promovam o desenvolvimento e diferenciação relevante para as localidades e os produtos.

Os cafés de origem controlada são produtos com terroir, produzidos em áreas demarcadas (com características específicas de solo, clima e relevo), tudo isso alinhado à cultura do território e ao saber fazer. A origem controlada é única e pertence aos produtores. Por isso, além de valorizar o café, valoriza também a região. Os consumidores que adquirem produtos de origem controlada passam a ter referência em outros aspectos, além da qualidade.

"Um café de origem controla um produto com identidade e nosso objetivo é apresentar as origens produtoras de Minas Gerais ao mundo. Berlim, nesta época do ano, é palco de eventos com visibilidade mundial, como o Festival de Cinema e a Fruit Logistica".

EUROPA

Segundo Castro, foi firmada uma parceria com a KaDeWe, segunda maior loja de departamento da Europa, voltada para os consumidores de alto poder aquisitivo, onde os cafeicultores terão uma ilha para expor os cafés de origem das três regiões produtoras. O período de exposição será de 30 de janeiro a 11 de fevereiro.

Em dois dias do evento, a barista Nicole Battefeld, segunda melhor colocada no concurso de barista de Berlim, vai preparar de diferentes formas o café mineiro e, junto aos cafeicultores, apresentará os grãos.

"Expor o café na KaDeWe, é uma grande oportunidade, já que a loja é voltada para a população de alto poder aquisitivo, sendo uma vitrine para os produtos. Nós estamos vendendo um produto com origem, rastreável. onde é possível identificar a história da região e do cafeicultor, da origem do café e como o grão foi produzido, o que é muito valorizado na Alemanha''.

DIVULGAÇÃO

Em parceria com a embaixada do Brasil em Berlim e a empresa Ally Coffe (do Grupo Montesanto Tavares), também será realizado um cupping, quando serão apresentadas diversas amostras de café destas três regiões. A expectativa é que sejam fechados negócios neste evento, uma vez que contará com a presença de torrefadores e cafeterias da região de Berlim.

Outra oportunidade para a divulgação dos cafés mineiros será a apresentação dos cafés das três regiões, com degustações, em duas cafeterias a Rõststãtte Berlin e na Chapter One Coffee Berlin. Na oportunidade, cafeicultores contarão as suas histórias e como o café é produzido.

Nosso objetivo é promover estas regiões produtoras de café que tem origem controlada. Ao fazer um trabalho de apresentar os territórios, estamos colocando o café à venda em um mercado gigantesco e com isso fazendo com que estas pessoas que consomem possam pertencer ao local de origem do produto.

Com informações de Michelle Valverde – Diário do Comércio