Portal Manhuamirim

Economia

06/01/2017

ADESC propõe zona de exportação no Caparaó

MANHUAÇU (MG) - Durante reunião na última semana de 2016, a Agência de Desenvolvimento Econômico e Social do Caparaó (ADESC) entregou estudo de viabilidade econômica da região e pediu empenho do vice-presidente dos Correios, Heli Siqueira, para instalação de uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) no território Caparaó.

O presidente da ADESC André Farrath entregou o estudo sobre logística e potencialidades econômicas para a viabilidade de implantação da ZPE.

Já com o documento Heli Siqueira falou sobre o Exporta Fácil e sobre o sistema eletrônico que engloba todas as operações necessárias para atender às necessidades do cliente e exige uma atuação integrada de diversos setores para garantir a excelência do serviço prestado, dentre eles: logística (em todo o processo de entrega dos produtos), tecnologia (no desenvolvimento de soluções inovadoras para otimizar os procedimentos), atendimento (na garantia de um bom relacionamento com os clientes) e marketing (no planejamento estratégico das ações para atrair clientes).

O vice-presidente dos Correios encaminhará o estudo a Brasília e no máximo em 35 dias será marcada uma reuniãocom a Diretoria de Logística dos Correios, órgão responsável pelo setor.

NOVIDADES

O Presidente Andre Farrath anunciou para fevereiro de 2017 uma parceria com a SRE – Superintendência Regional de Ensino - para um concurso de redação com o prêmio Alves Seguros . “Nosso alvo será o desenvolvimento regional e os diversos pontos turísticos", concluiu Farrath.

O empresário e advogado Anderson reforçou dizendo que o concurso de redação servirá para que os alunos tenham mais conhecimentos sobre a região que tem locais importantes como o Seminário e a Igreja do Bom Jesus de Manhumirim considerada a primeira igreja de concreto armado da América Latina, a pedra de voo livre de Santana do Manhuaçu que já foi palco de diversos campeonatos, a mata do sossego, o parque do Caparaó.

Karonne Marllus, presidente da Associação Comercial de Mutum, reforçou a importância dos alunos trabalharem o tema e que a região é rica em história e geografia . Citou a pedra de Lajinha onde é celebrada missa no dia de Nossa Senhora Aparecida que virou referência religiosa, o turismo de aventura em Mutum e lembrou da história da República de Manhuaçu.

Thales Hannas - diretor presidente da FACIG - disse que seu pai o médico Dr. Michel Hannas atendeu muitos guerrilheiros engajados na Guerrilha do Caparaó.

O empresário Juarez Pena falou da importância do Padre Julio Maria que fundou o Colégio Santa Terezinha, Hospital e o Seminário dentre outras obras. Lembrou também do Reverendo Cícero Siqueira em Alto Jequitibá que por muitos anos teve o colégio evangélico como referência estadual, escola por onde estudaram desembargadores, juízes e promotores do cenário nacional.

O empresário Carlos Bezerra citou a importância da Rota Imperial e quanto é desconhecida na região. Ele destacou o aeroporto e a linha aérea em Manhuaçu. Com o início dos voos, tem duas turmas de São Paulo que virão visitar o parque nacional do Caparaó através do aeroporto de Santo Amaro.

Os detalhes e regras do concurso ainda serão definidos em parceria com a rede de ensino.

Assessoria de Imprensa