Portal Manhuamirim

Economia

20/09/2016

Carta do Caparaó traz demandas da região em encontro da ADESC

MANHUAÇU (MG) - Durante reunião na quinta-feira, 15/09, a Agência de Desenvolvimento Econômico e Social do Caparaó (ADESC) divulgou a Carta do Caparaó. O documento apresentou reivindicações regionais em torno de temas como meio ambiente, segurança, desenvolvimento e investimentos no Território Caparaó.

Presidida pelo empresário André Farrath, a reunião foi elaborada a partir de várias demandas levantadas pela agência e prefeitos das cidades da região. O encontro teve a presença do Deputado Estadual João Magalhães, Deputada Estadual Celise Laviola, Secretário de Estado de Agricultura João Cruz, Secretário de Estado de Desenvolvimento Integrado e dos Fóruns Regionais Fábio Cherem, o Presidente da Codemig Marco Antônio Castelo Branco, o Comandante do Corpo de Bombeiros / Companhia Independente de Ipatinga, Major Alexsandro Carlos, Comandante da 72ª Companhia de Polícia Militar / Manhuaçu, Capitão Agnaldo Schuab, Diretora de Gestão Hospitalar da Secretaria de Estado de Saúde, Marineide Gonçalves Araújo, Vice-presidente da Federaminas Karone Marllus, Presidente da ACIAM Silvério Afonso Júnior, Provedor do Hospital César Leite Sebastião Onofre Carvalho e o Presidente da OAB Manhuaçu Dr. Alex Barbosa de Matos.

VOOS

Na primeira parte, o deputado João Magalhães anunciou que a cidade foi incluída, atendendo sua solicitação, no Projeto de Integração Regional de Minas Gerais - Modal Aéreo (Pirma), do Governo de Minas, o que foi confirmado pelo presidente da CODEMIG Marco Antônio Castelo Branco. “Posso dizer que fizemos o voo inaugural vindo a Manhuaçu na companhia dessas autoridades para estre encontro. A partir de outubro, a cidade será incluída nos voos até Belo Horizonte, na segunda etapa do programa”, destacou João Magalhães.

CARTA

O Presidente da ADESC, André Farrath, apresentou em seguida o teor da Carta do Caparaó. O manifesto foi lido e será encaminhado às entidades participantes e aos órgãos do governo estadual e federal.

A primeira demanda foi a criação da SUPRAM - Superintendência Regional Do Meio Ambiente. “Os municípios da região são atendidos pela SUPRAM/Zona da Mata, localizada no município de Ubá, onde a distância e o tempo gasto em deslocamento para atender, às vezes, questões simples de regularização/licenciamento ambiental, como declaração de outorga, declaração de não passível, certidões negativas, dentre outros, torna o empreendimento praticamente inviável e desestimula sobremaneira os empreendedores da região”, pontuou Farrath.

O segundo tema foi a agência do INSS. No documento, as entidades afirmam que “precisamos urgentemente melhorar o atendimento e aumentar o número de servidores na agência. É inconcebível marcar senha e esperarmos até 60 dias para um resultado. Pedimos também que se faça periodicamente mutirão da aposentadoria, pois entendemos ser uma forma de circular mais moeda em nossa região, bem como aumentar o nível da agência para que tenhamos mais poderes de decisão, evitando deslocamento para outras regiões. Sugerimos também que a Previdência Social, a exemplo da Receita Federal, construa sua sede evitando transtornos de imóveis de baixa adequação tanto para quem trabalha quanto para quem depende”.

SEGURANÇA

Na área de segurança, a Carta do Caparaó abordou a reativação do presídio de Lajinha, a criação de uma Região de Polícia Militar e um Departamento de Polícia Civil, já que atualmente o Caparaó pertence a Ipatinga, a maior região em área territorial no Estado.

A elevação do pelotão do Corpo de Bombeiros de Manhuaçu ao patamar de Companhia também foi solicitada. Como consequência a divisão da área territorial com criação de novos pelotões e postos avançados em Espera Feliz e Mutum e outras cidades.

Outro tema foi a necessidade de implantação do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

DESENVOLVIMENTO

No encerramento, o presidente da CODEMIG, Marco Antônio Castelo Branco, apresentou uma palestra sobre o trabalho da companhia de desenvolvimento nos 17 territórios do estado de Minas Gerais.

Além do Pirma com os projetos integrando a capital e os aeroportos do interior, o gestor da Codemig demonstrou os estudos sobre a realidade sócio-econômica de todo o estado e como isso será base para os projetos e políticas públicas do Estado.

Assessoria de Imprensa